O truque de combinar com eles

Ontem, antes de sairmos para o jantar all inclusive no hotel, lembrei-me das coisas que leio sobre parentalidade positiva e, em vez de lhe pedir para não se portar mal, coisa vaga, dei conteúdo à ideia e disse-lhe baixo e baixando-me à altura dele: “filho, vamos combinar uma coisa?” – e com isto já lhe tinha captado a atenção, “sim”, com os olhos muito redondos – “vamos combinar que o Manel não se levanta da mesa, fica sentadinho virado pra frente, come tudo tranquilo, não grita e a mamã também não se zanga com o Manel, boa ideia? A ver se comemos todos sem zangar, combinado?” Continuar a ler

Onde está o botão “suspender crescimento”?

A minha filha tem os cabelos tão macios… Escorrego os dedos pelos seus canudinhos loiros e tento lembrar-me do cabelo dele ainda assim, de bebé. Há coisas que se esquecem com a correria dos dias e eu não quero nada esquecer-me desta sensação de macio. O pior é que eles, como os cabelos de bebé, são cada vez mais escorregadios e não deixam a mãe perder-se muito tempo nestes mimos. Até ela, já tem mais que fazer. Só quando se aninham com sono é que me permitem este luxo. E pra mim não é luxo nenhum, é vital como respirar… Tempo, para só um bocadinho por favor…

 

Despojos do dia

O Manel está tão feliz por ter feito “tês anos assim *e levanta com atenção os três dedos ainda mal articulados*”… Noto que já percebe o que é fazer anos, que anda tudo de volta dele, que neste dia é o centro das atenções. E gosta, aparentemente. Ontem só dizia “estão todos a dar-me presentes!”, meio admirado, meio perdido. E feliz, tão feliz que estava por ter os amiguinhos da escola em casa! Novidade este ano, em que já soube escolher os seus convidados. E o bolo, que sempre disse que queria que fosse do Lobo Mau e dos Três Porquinhos. Nunca vacilou. Continuar a ler